Divisão 2: Processos e propriedades do solo

Comissão 2.1 - Biologia do Solo

A Comissão de Biologia do Solo do NEPAR reúne pesquisadores que atuam nas mais variadas aplicações e usos de macro e microrganismos e processos intermediados por eles. Microrganismos benéficos como bactérias promotoras de crescimento de plantas, fixadores de nitrogênio ou não, além de fungos micorrízicos, são importantes aliados na sustentabilidade dos agroecossistemas, especialmente em sistemas conservacionistas. O caso mais bem sucedido de aplicação de microrganismos na agricultura não apenas paranaense, mas por todo o país, é o emprego de Bradyrhizobium na cultura da soja, mas também Rhizobium no feijoeiro e, mais recentemente Azospirillum em gramíneas como milho e trigo, além de sua co-inoculação com Bradyrhizobium e Rhizobium nas culturas da soja e do feijoeiro, respectivamente. Os fungos micorrízicos também desempenham papel importante como aliados do sistema de produção, especialmente em culturas como o cafeeiro, cujo adequado manejo da entrelinha favorece o aumento do potencial de inóculo desses microrganismos benéficos. Trabalhos de isolamento e testes de eficiência agronômica de novos microrganismos, novas estirpes e novas formulações de inoculantes são constantes, visando ofertar ao produtor insumos biológicos mais eficientes em auxiliar na sustentabilidade dos sistemas de produção.

Outra importante contribuição dos microbiologistas de solo se refere ao uso de microrganismos e processos microbianos como indicadores de qualidade biológica do solo. Partindo do princípio que os microrganismos e suas enzimas intermediam parte dos ciclos dos elementos no solo, especialmente carbono, nitrogênio, enxofre e fósforo, dentre outros, eles podem ser usados para indicar como determinadas práticas de uso e manejo do solo e das culturas interfere nesses processos, de modo a orientar no uso de práticas sustentáveis que os favorecem.

Também podem ser empregados para monitorar o efeito da aplicação de resíduos ao solo, para conhecer de que maneira sua adição pode influenciar nos processos biológicos, de modo a reduzir os riscos ao ambiente. Há ainda o estudo da macrofauna do solo, igualmente importante no estudo dos processos biológicos que nele ocorrem e no monitoramento de como o uso e manejo do solo pode interferir nessa comunidade.

Pesquisas com a macrofauna e microrganismos do solo, sejam como inoculantes, sejam como indicadores, têm sido realizadas nos solos paranaenses por pesquisadores associados ao NEPAR, com importante contribuição para a Ciência do Solo do Brasil.

Coordenação
Dr. Marco Antonio Nogueira – EMBRAPA Soja - Londrina

Lattes

Profa. Dra. Luciana Grange – UFPR/Campus de Palotina – Palotina

Lattes

Dr. Arnaldo Colozzi Filho – IAPAR – Londrina

Lattes

Marie Luise Carolina Bartz - Universidade Positivo - Curitiba

Lattes

Comissão 2.2 - Física do Solo

A Comissão Física do Solo tem o papel de promover a área de Física do Solo e suas aplicações no estado do Paraná. Isso será realizado por meio da organização de congressos, conferências, seminários, comissões e grupos de trabalho que tratem de problemas específicos sobre Física do Solo no Estado, uma oportunidade para os cientistas da área conhecerem, estabelecerem contatos e trocarem ideias. A comissão também atuará na difusão de conhecimentos científicos sobre Física do Solo.

Coordenação
Profa Dra. Neyde F. B. Giarola – UEPG – Ponta Grossa

Lattes

Prof. Dr. João Tavares Filho – UEL – Londrina

Lattes

Prof. Dr. Cassio A. Tormena – UEM – Maringá

Lattes

Porfa. Dra. Karina Maria Vieira Cavalieri - UFPR - Curitiba

Lattes

Comissão 2.3 - Mineralogia do Solo

A Comissão 2.3 de Mineralogia do Solo  é composta por pesquisadores das diferentes instituições de ensino, pesquisa e extensão do Estado do Paraná e tem como objetivo principal identificar, quantificar e avaliar as relações existentes entre os diferentes minerais presentes nas diferentes frações do solo e suas relações com seus atributos químicos, físicos e biológicos.

Coordenação
Prof. Dr. Antonio Carlos Saraiva da Costa – UEM - Maringá

Lattes

Comissão 2.4 - Química do Solo

Coordenação
Prof. Dr. Marcelo M. L. Müller – UNICENTRO - Guarapuava

Lattes

 

Criação de sites e lojas virtuais